Chamando os filhos do sol - Marcelo Motta

"O sofrimento, é o fruto da ignorância, e sua presença é sintoma de erro, e não sinal de espiritualização. Todo ser humano que sofre, sofre por sua própria culpa, e no momento em que sofre. Os vossos erros passados determinam as vossas condições de manifestação; mas a essências do vosso íntimo, o fogo interno que queima no coração da estrela caída, está sempre presente em vós; está sempre presente em vós a possibilidade da Pedra Filosofal, que transmuta o pesado, penoso chumbo de Saturno no belo, luminoso Rubi e Ouro do Sol. Todo homem e toda mulher é uma estrela."

"Este mundo não é um antro de demônios expiando seus pecados; este mundo é um dossel de Deuses que dormem, e dormindo, sonham."

"Dizem-vos que Deus veio ao mundo, foi crucificado pelos nossos pecados, ressuscitou e subiu aos céus, mas por divina caridade morre novamente e se ergue novamente todo dia na cerimônia da missa. Ouvis isto, e dobrais o joelho? Cegos, não compreendeis que vós sois Aquele crucificado sobre a cruz da carne, e que a Crucifixão Vossa é o Batismo da Encarnação? Vós sois o Caminho, a Verdade e a Vida! Erguei-vos, como Ele se ergue diariamente, no Batismo da Ressurreição!"

"Se quereis orar ao Verdadeiro Deus, trabalhai; não importa em que, mas trabalheis com capricho, com devoção, fazendo do vosso trabalho vosso culto; pois quando trabalhais ativamente e com concentração, fazeis germinar as sementes de individualidade e iniciativa que existem latentes dentro de vós. Por isso está escrito: O que quer que tua mão faça, faze-o com todo o teu poder. E por isto, também, está escrito: Conhecê-los-eis pelos seus frutos."

"Os Mestres não auxiliam os homens, mas fazem com que eles aprendam a se auxiliarem a si próprios".

"Eu me assombro cada dia em meio vosso, de ver como pagais serviço com vossos lábios a certas crenças, mas sempre desmentis vossas palavras com vossos atos. Dizeis acreditar em outra vida para a alma, onde ela será mais feliz do que foi aqui na terra, e chorais desabaladamente quando os vossos entes queridos (e até os vossos entes não-queridos) morrem. (...) Dizeis acreditar que a alma é salva pelo batismo na infância, e no entanto vossas igrejas e sacerdotes vis passam a vida inteira do batizado a espreitar, boquejar, e freqüentemente a condenar. Ó geração covarde e hipócrita!"

19 de agosto de 2021

 14 anos de fragmentos.

Atenção plena - Danny Penman; Mark Williams

"Existem profundas fontes de tranquilidade dentro de nós, embora estejamos confusos e cansados demais para perceber."

"Você começa a perceber que seus pensamentos vêm e vão por si próprios, e descobre que você não é seus pensamentos."

"É libertador perceber que seus pensamentos não são 'reais'. São meros fenômenos mentais."

"Até que a pessoa se comprometa, existe hesitação, chance de desistir e ineficácia. Há uma verdade elementar - cuja ignorância nos faz abrir mão de inúmeras ideias e grandes planos - que precisa ser aprendida: no momento em que a pessoa realmente se compromete, a Providência também entra em ação. Coisas que em geral não aconteceriam passam a ocorrer para ajudá-la em seu objetivo. Todo um fluxo de eventos resulta da decisão do compromisso, evocando a seu favor incidentes, encontros e auxílios imprevistos."

"Confundimos os pensamentos com a realidade e nos definimos pelo que se passa em nossa mente."

"O corpo é extremamente sensível às menores centelhas de emoção que percorrem a mente. Ele detecta os pensamentos quase antes de os registrarmos de forma consciente e reage como se eles fossem concretos - independentemente de refletirem ou não a realidade."

"A narração mental do mundo é como um boato. Pode ser verdadeira, mais ou menos verdadeira ou completamente falsa. O problema é que a mente costuma achar difícil detectar a diferença entre fato e ficção depois que começou a construir um modelo mental do mundo. Por essa razão, os boatos podem ser incrivelmente poderosos e sabotar não apenas a mente dos indivíduos, mas de sociedades inteiras."

"Costumamos dar mais crédito às histórias carregadas de emoção do que à lógica - por mais racionais que sejam os argumentos. Em muitos aspectos, o estudo dos rumores é o estudo da mente humana, porque nossos pensamentos são como boatos criados na mente. Podem ser verdadeiros, mas podem não ser."

"Seus pensamentos são pensamentos. Eles são seus servidores. Por mais alto que gritem, não são seu chefe, não dão ordens que precisam ser obedecidas. Essa percepção tira seu dedo do gatilho e lhe faz tomar decisões mais sábias - com a mente plenamente atenta.

A voz do silêncio - Helena Blavatsky

“Os sábios não se demoram nas regiões prazenteiras dos sentidos. Os sábios não dão atenção às vozes encantadoras da ilusão.”

“As águas puras da vida eterna, cristalinamente claras, não podem misturar-se às águas lamacentas da tempestade tropical. A gota de orvalho do céu que brilha no meio da flor de lótus com o primeiro raio de sol da manhã, quando cai na terra se torna um pedaço de barro; olhe, a pérola agora é uma partícula de lama.”

“Luta contra teus pensamentos impuros antes que eles te dominem. Usa-os como eles te usarão, porque se os poupares e deixares que criem raízes e cresçam, deves saber que estes pensamentos te dominarão e te matarão. Tem cuidado, Discípulo, não deixes sequer que a sombra de tais pensamentos se aproxime. Porque a sombra crescerá, aumentará em tamanho e poder, e então esta coisa de escuridão absorverá o teu ser antes que tu tenhas percebido bem a presença do monstro preto e repugnante.”

“Não podes trilhar o Caminho antes de te transformares no próprio Caminho.”

“Mata o desejo; mas, se o matas, cuida para que ele não ressurja dos mortos outra vez.”

“Não te irrites com o Carma, nem com as leis imutáveis da Natureza. Mas luta apenas com o que é pessoal, com o transitório, o evanescente e o perecível. Ajuda a Natureza e trabalha com ela; e a Natureza te verá como um dos seus criadores, e te obedecerá.”

“Há uma única estrada para o Caminho; só no seu final a Voz do Silêncio pode ser ouvida. A escada pela qual o candidato sobe é formada por degraus de sofrimento e dor, e estes só podem ser silenciados pela voz da virtude. Ai de ti, portanto, discípulo, se houver um só vício que ainda não abandonaste; porque então a escada cederá e te derrubará. O pé desta escada se apoia na lama profunda dos teus pecados e falhas, e, antes que tu possas tentar atravessar este amplo abismo de matéria, tens que lavar os teus pés nas Águas da Renúncia. Cuida para não pôr um pé ainda sujo no primeiro degrau da escada. Ai daquele que ousa sujar um degrau com pés enlameados. O barro mau e pegajoso seca, se torna resistente, e então gruda os seus pés naquele ponto. E, assim como um pássaro preso pela isca do caçador astuto, ele fica impossibilitado de obter mais progresso. Os seus vícios tomam forma e o arrastam para baixo. Seus pecados erguem suas vozes como a risada e o soluço do chacal depois que o sol se pôs. Os seus pensamentos se tornam um exército e o levam para longe como um escravo e um prisioneiro. Mata teus desejos, Lanu, torna teus vícios impotentes, antes que seja dado o primeiro passo da viagem solene.”

“Silencia os teus pensamentos e fixa toda tua atenção em teu Mestre, que ainda não vês, mas sentes.”

“O caminho diante de ti é longo e cansativo, ó discípulo. Um só pensamento sobre o passado, que tu deixaste para trás, te arrastará para baixo e então terás que começar novamente a subir.”

“A mente é como um espelho; ela acumula pó enquanto reflete. Ela necessita a brisa suave da sabedoria da Alma para afastar o pó das nossas ilusões.”  

“Evita a ignorância, e evita do mesmo modo a ilusão. Volta o teu rosto para longe dos enganos do mundo; desconfia dos teus sentidos; eles são falsos.”

“O teu corpo não é o seu Eu. O teu Eu é em si mesmo destituído de corpo, e nem os elogios, nem as críticas, o afetam.”

“Não permitas que os teus sentidos transformem a tua mente em um pátio de recreio.”

“Tua Alma não pode ser ferida, exceto pelos erros do teu corpo. Controla e domina a ambos, e estarás seguro ao cruzar o já próximo Portão do Equilíbrio”.

“Cuidado com as mudanças! Porque as mudanças são o teu grande inimigo. Estas mudanças te combaterão, e te lançarão para trás e para fora do Caminho que trilhaste, fazendo com que caias profundamente nos pântanos viscosos da dúvida. Prepara-te, e fica alerta a tempo. Se tentaste e falhaste, ó lutador destemido, ainda assim não percas a coragem; continua lutando, e volta a atacar outra e outra vez. Com o sangue precioso da vida saindo das suas largas feridas abertas, o guerreiro destemido ainda atacará o inimigo, expulsando-o de sua fortaleza, antes de morrer ele mesmo. Ajam, então, todos vocês que fracassam e sofrem, ajam como ele; e desde a fortaleza da sua Alma persigam e expulsem todos os seus inimigos - a ambição, a raiva, o ódio, até a sombra de um desejo – mesmo quando tiverem fracassado. Tu, que combates o inimigo em busca da libertação, deves lembrar que cada derrota é um êxito, e cada tentativa sincera conquista sua recompensa a seu devido tempo. Os germes sagrados brotam e crescem sem serem vistos na alma do discípulo. Os seus talos ficam mais fortes a cada nova tentativa.”
 

Ascensão de Prometeu - Robert Anton Wilson

“Tudo o que somos é resultado do que pensamos. Tudo é fundado no pensamento.”

“O que o pensador pensa, o demonstrador comprova.”

“Acreditar ou convencer a si mesmo significa fazer o que um ator faz: finja até que o fingimento apreça real. Finja até conseguir.”

“A maioria das pessoas é quase tão mecânica quanto robôs de ficção científica. (...) As pessoas estão dormindo e tendo pesadelos. (...) A esses primeiros cristãos, assim como aos budistas, despertar significava literalmente sair desse pesadelo de fantasias aterrorizadoras.”

"Como boa parte do comportamento primata era considerada simplesmente horrível, a maioria dos primatas domesticados [humanos] passava a maior parte do tempo tentando esconder o que estava fazendo."

"Não deveria ser surpresa que a maioria das pessoas, na maior parte do tempo, é controlada pelos antigos circuitos reptiliano e mamífero que pelo circuito semântico humano (racional), ou que esse circuito semântico seja tão facilmente desvirtuado em falsas lógicas (preconceitos, ideologias, fanatismo) quando o circuito da biossobrevivência assinala ameaça à vida ou no momento em que o circuito emocional assinala ameaça ao status."

"A razão é uma prostituta, ou seja, o circuito semântico é notoriamente vulnerável à manipulação pelos circuitos mais antigos e primitivos."

"Quem quer que consiga amedrontar as pessoas o suficiente (produzir ansiedade de biossobrevivência) pode vender a elas rapidamente qualquer mapa verbal que lhes pareça dar alívio, ou seja, curar a ansiedade. Ao assustar as pessoas com o Inferno e depois oferecer-lhes a salvação, as pessoas mais ignorantes ou desonestas podem vender um sistema inteiro de pensamento que não resiste a dois minutos de análise racional. E qualquer macho alfa entre os primatas domesticados, embora cruel e desonesto, pode reunir a tribo primata atrás de si ao urrar que um rival macho alfa está prestes a conduzir sua gangue a um ataque contra esse habitat. Esses dois reflexos mamíferos são conhecidos, respectivamente, como religião e patriotismo. O circuito territorial-emocional ou patriótico também contém os programas de status no bando ou sua ordem. Funcionando em conjunto com as necessidades de biossobrevivência do primeiro curcuito, ele é sempre capaz de perverter o funcionamento do circuito racional-semântico. O que quer que ameace a perda de status e o que quer que invada o espaço de alguém (inclusive o espaço intelectual ideológico de alguém) é uma ameaça ao primata domesticado mediano. Assim, se um homem pobre tem um status apropriado em sua vida - 'Sou um homem branco, não um maldito negro' ou 'Sou normal, não um maldito veado' ou o que seja - qualquer tentativa de pregar tolerância, humanidade em comum, relativismo, etc, não é processada pelo circuito semântico, mas por meio do circuito emocional, e é rejeitado como um ataque ao status (ego, papel social)."

"A criança é geneticamente preparada para aprender qualquer língua, dominar qualquer habilidade, assumir qualquer papel sexual; em um período bem curto, entretanto, ela está mecânica e roboticamente pronta a aceitar, seguir e imitar as ofertas limitadas de seu ambiente social e cultural. Nesse processo, cada um de nós paga um preço alto. Sobrevivência e status significam privar-se das infinitas possibilidades da consciência não condicionada. O primata domesticado, dentro do túnel de realidade social, é um fragmento insignificante dos potenciais da inata experiência e inteligência do biocomputador humano de 110 bilhões de células. (...) Mas enquanto permanecermos nos circuitos antigos, não somos muito diferentes dos insetos. Ou seja, assim como os insetos repetem seu programa de quatro estágios (ovo, larva, crisálida, adulto) de geração a geração, assim também nós repetimos nosso ciclo de quatro estágios. os circuitos antigos são conservadores geneticamente. Eles asseguram a sobrevivência e a continuação da espécie, nada mais. Para a evolução futura devemos olhar para os circuitos futuristas."

"Os métodos tradicionais de educação infantil são bem lógicos, pragmáticos e salutares, parecendo cumprir o real propósito da sociedade, que não é o de criar uma pessoa ideal, mas criar (embotar) um semirrobô que imita a sociedade o mais próximo possível da perfeição - tanto nos aspectos racionais quanto nos irracionais, tanto como repositório do conhecimento do passado quanto como soma total da ignorância e das crueldades do passado. Colocado de maneira bem simples, uma pessoa totalmente consciente, alerta e desperta (não "lobotomizada"), não se enquadraria muito bem em qualquer dos papéis padrão que a sociedade oferece; enquanto o produto danificado e robotizado da educação infantil tradicional é o que realmente se enquadra nestes papéis."

"A maioria das pessoas não é encorajada a ser muito esperta e, em vez disso, é fortemente programada para ser comparativamente tola. Essa é a programação necessária para enquadrá-las nos trabalhos mais tradicionais. Seu circuito de biossobrevivência funciona tão bem quanto na maioria dos animais, seu circuito territorial-emocional é tipicamente primata, e elas tem pouca 'mente' do terceiro circuito com o qual verbalizar (racionalizar). Naturalmente, e de maneira geral, elas votam para o charlatão que consegue ativar os medos primitivos da biossobrevivência e a belicosidade territorial (patriótica)."

"Somos todos gigantes, criados por pigmeus, que aprenderam a andar em perpétua submissão mental."

"Carl Jung, o psicólogo, e Wolfgang Pauli, o físico, tinham um nome para coincidências peculiares de caráter misterioso. Eles a chamavam de sincronicidade e diziam que representavam um princípio não casual e/ou holístico da natureza que age fora do tempo linear passado-presente-futuro de Newton."

"A sociedade humana como um todo é uma vasta máquina de lavagem cerebral cujas regras semânticas e papéis sexuais criam um robô social. (...) A sociedade sempre soube como conectar crianças. (...) Cada geração executa a lavagem cerebral da geração seguinte."

"Quando o primeiro circuito detecta perigo, todas as outras atividades mentais cessam."

"Os problemas do mundo moderno surgem do fato de que esses túneis de realidade não estão mais isolados uns dos outros. Durante a maior parte da história humana e até cem anos atrás - até 20 anos atrás, em algumas partes do mundo -, um homem ou mulher poderia passar sua vida inteira confortavelmente dentro do casulo do túnel de realidade local. Hoje, todos nós colidimos constantemente com pessoas vivendo em túneis de realidade fantasticamente diferentes. Isso cria muita hostilidade por parte dos ignorantes, enorme confusão metafísica e ética por parte dos mais sofisticados e uma desorientação crescente em todos."

"Cada um de nós está preso no túnel de realidade (presunção-consumação) que seu cérebro fabricou. Não o vemos nem o percebemos como um modelo criado pelo nosso cérebro. Nós, automática, inconsciente e mecanicamente o enxergamos e o sentimos ali presente, separado de nós, e o consideramos objetivo. Quando conhecemos alguém cujo túnel de realidade é obviamente bem diferente do nosso, ficamos um pouco assustados e sempre desorientados. (...) Ainda assim, é neurologicamente óbvio que não existem dois cérebros com o mesmo programa genético, com as mesmas cunhagens, com o mesmo condicionamento ou com as mesmas experiências de aprendizado. Todos nós vivemos em realidades separadas. É por isso que a comunicação falha com tanta frequência e desentendimentos e ressentimentos são tão comuns."

"O que eu vejo com meus olhos fechados ou com meus olhos abertos é a mesma coisa: circuito cerebral."

"Quando uma mudança de paradigma ocorre - quando, de uma maneira de ver as coisas passamos a enxergá-las de outra - o mundo inteiro é refeito. Tudo o que sabemos é o que o nosso cérebro registra; assim, o que você percebe (seu túnel de realidade individual) é somente composto de pensamentos."

"O que você é o que você pensa ser é uma criação editada e dirigida pelo seu cérebro."

"A instabilidade nem sempre é ruim: na verdade, é absolutamente necessário que a evolução ocorra. As sociedades de insetos são altamente estáveis e não evoluíram absolutamente nestes vários milhões de anos. As sociedades humanas são altamente instáveis e estão em contínua evolução."

"Foi pela contemplação da história religiosa que Voltaire foi levado à sua conclusão de que a estupidez humana se aproxima do infinito. O estudo da política dificilmente é mais inspirador. Vamos apenas resumir o assunto dizendo que a estupidez assassinou e aprisionou mais gênios (e mais pessoas comuns), queimou mais livros, massacrou mais povos e bloqueou o progresso de modo mais efetivo do que qualquer outra força na história. Pode não ser exagero dizer que a estupidez matou mais pessoas do que todas as doenças conhecidas da medicina e da psiquiatria. Inteligência é a capacidade de receber, decodificar e transmitir informação de modo eficiente. Estupidez é o bloqueio desse processo em qualquer ponto. Intolerância, ideologias, etc. bloqueiam a habilidade de receber; túneis de realidade robóticos bloqueiam a habilidade de decodificar ou de integrar novos sistemas; censura bloqueia a transmissão. (...) Se a estupidez humana pudesse ser diminuída de forma geral, haveria menos oposição ao pensamento original e novas abordagens para os nossos velhos problemas, assim como menos censura e menos intolerância. Se a estupidez diminuísse, menos dinheiro seria desperdiçado em vastas imbecilidades organizadas como a corrida armamentista e mais dinheiro estaria disponível para projetos que dizem respeito à melhoria de vida."

"Precisamos de mais atividade mental e menos munição. Os jogos políticos mamíferos do segundo circuito são um milhão de anos obsoletos."

"Aproximadamente 50% da raça humana ainda não evoluiu completamente no terceiro circuito. Ou seja, embora esses indivíduos possam trocar sinais primitivos e lidar com artefatos primitivos, eles ainda estão operando mormente no circuito emocional mamífero e no circuito da biossobrevivência pré-mamífera."

Liber Null e Psiconauta - Peter J. Carroll

 "O campo mágico exige disciplina e é experimental."

"Estudantes reforçam suas vontades mágicas enfrentando o mais forte adversário possível – suas próprias mentes. Eles exploram as possibilidades de transformar a si próprios à vontade e exploram suas próprias habilidades ocultas em sonhos e atividades mágicas."

"Adeptos buscam a perfeição em todos os aspectos pessoais de seus poderes mágicos, sabedoria e libertação."

"Ao criar a vida do lodo primordial, o Caos sempre buscou aumentar as suas possibilidades de expressão e diversificar suas manifestações. Durante a evolução da vida houve muitos períodos de estagnação e algumas reviravoltas. Mas no fim, a superioridade inerente das criaturas, culturas, homens e ideias mais flexíveis, adaptáveis, inclusivos e complexos sempre vence. Almejar essas qualidades é obter mais libertação do que qualquer façanha bizarra que renúncia ou reorganização de poder político podem vir a criar."

"É errado considerar que qualquer crença liberta mais do que outra. O que importa é a possibilidade de mudar. Cada nova forma de libertação é destinada a algum dia tornar-se outra forma de escravidão para a maioria daqueles que a seguem. Não há independência da dualidade neste plano de existência, mas pelo menos se pode aspirar à escolha da dualidade. Comportamento libertador é aquele que aumenta suas possibilidades de ação futura. Comportamento limitante é aquele que tende a estreitar suas opções. O segredo da liberdade é não ser atraído a situações as quais o número de alternativas se torna limitado ou mesmo unitário."

"Cada encarnação representa uma tarefa, um quebra-cabeça a ser resolvido, rumo a alguma forma maior de completude. A chave para esse quebra-cabeças está nos fenômenos do plano da dualidade em que nos encontramos. Estamos, por assim dizer, presos em um labirinto. A única coisa a fazer é não ficar parados e prestar atenção na forma como as paredes se curvam. Em um universo completamente caótico como esse, não há acidentes. Tudo é significante."

"Uma pessoa cumprindo sua verdadeira vontade é auxiliada pelo momento do universo, e parece possuir uma boa sorte assombrosa. Ao começar a grande obra da obtenção do conhecimento e conversação, o magista jura interpretar toda manifestação da existência como uma mensagem direta e pessoal do Caos para si. Fazer isso é entrar na visão de mundo mágica em sua totalidade. Ele assume completa responsabilidade por sua atual encarnação e deve considerar cada experiência, coisa ou informação que o atinge de qualquer fonte como um reflexo da forma que ele vem conduzindo sua existência."

"O magista deve começar a perceber todas as coincidências que o rodeiam, ao invés de dispensá-las. É comum perceber que logo antes de alguém dizer algo, ou de um evento ocorrer, sabia-se que ocorreria. (...) Se um esforço for aplicado à observação dessas ocorrências e ao registro das mesmas no diário mágico, elas começam a tornar-se muito mais numerosas."

"Ao tentar desenvolver a vontade, a mais fatal das armadilhas é confundir a vontade com o chauvinismo do ego. A vontade não é força de vontade, virilidade, obstinação ou dureza. Vontade é unidade de desejo."

"Apenas quando se está em estado de desejo múltiplo nós testemunhamos a agonia estúpida da força de vontade. Submeter-se a diversos juramentos, abstinências e testes é simplesmente criar conflitos na mente. A vontade sempre se manifestar-se-á como a vitória do desejo mais forte, e ainda assim o ego reage com aversão se o desejo escolhido falhar."

"A força vital sempre busca carne, corpo, ideias, emoções, experiências, etc, através de encarnações infinitas. Pois sem a carne, o Kia não tem um espelho para si, portanto não tem consciência, êxtase, nada. É ou esse nada ou a carne, e a condição da carne é dual. O estado perpétuo de guerra eterna é o preço, propósito e recompensa da existência."

"A cada momento, o consórcio de “eus” cria um novo rosto. Eu não sou quem eu era segundos atrás, muito menos ontem. Nosso nome é múltiplo. Eu sou uma colônia de seres que compartilham o mesmo envelope."

"O que é um deus senão um homem comandando a força do Caos?"

"A força que cria é também a que destrói. Os mecanismos celulares que possibilitam a reprodução e o crescimento são os mesmos que causam o envelhecimento e a morte."

"Em uma civilização como a nossa, tão afastada de fenômenos naturais, quase todos os medos e desejos são induzidos socialmente, ou até mesmo imaginários."

"Diariamente nossa cobiça e medo assumem proporções grotescas e bizarras."

"A criatividade da consciência se expandiu de forma tão incrível que a totalidade das ideias humanas parece dobrar a cada década. A ciência não causou isso, a ciência é um dos seus efeitos colaterais."

"O Deus monoteísta é apenas uma versão ampliada de uma imagem idealizada de nós mesmos, nossos pais ou reis."

"A evolução nos deixou com três cérebros. Ao invés de uma completa reestruturação do cérebro a cada etapa do avanço evolutivo, novos pedaços foram simplesmente acrescentados para cobrir novas funcionalidades. A parte mais nova do nosso cérebro é a que nos faz unicamente humanos. Apenas os símios tem algo similar. A próxima parte mais antiga é a que compartilhamos com os mamíferos em geral. As partes mais primitivas do cérebro são algo que os mamíferos, incluindo nós, compartilham com os répteis. O humano tem um homem, um lobo e um crocodilo vivendo dentro do crânio."

"Todos os dragões, serpentes e demônios escamosos dos mitos e pesadelos são atavismos reptilianos que surgem das partes mais antigas de nosso cérebro. A evolução não excluiu esses padrões de comportamento ancestrais; apenas os enterrou sob uma pilha de novas modificações. Assim, os deuses da mitologia, como representantes da consciência humana, suprimem os titãs e dragões da consciência mais antiga."

"Nosso ego é o que nossa mente pensa que nós somos. É uma imagem de nós mesmos que cresce a partir de nossas experiências de vida – nosso corpo, sexo, raça, religião, cultura, educação, socialização, medos e desejos. Há uma grande pressão para que desenvolvamos um ego integrado e assertivo. Deveríamos saber exatamente quem somos e no que acreditamos e ser capazes de defender essa identidade. Quando mais nos identificamos com algo, mais rejeitamos o seu oposto. Dessa forma, os egos mais fores e obsessivos pertencem aos seres menos completos. Para esses, há o problema adicional de que exaltar qualquer princípio mais cedo ou mais tarde atrairá seu oposto. Aqueles que exaltam a força ver-se-ão em uma posição de fraqueza. Aqueles que se esforçam pelo bem serão enredados pelo mal."

"Desenvolver um ego é como construir um castelo contra a realidade. Ele oferece certa defesa e um sendo de propósito, mas quanto maior ele é, mais convida ataques e, no fim, há de desmoronar. Há outro problema. Todas as fortalezas são também prisões. Como nossas crenças implicam uma rejeição de seus opostos, elas restringem fortemente nossa liberdade."

19 de agosto de 2020

 13 anos de fragmentos.

A Rebelião de Lúcifer - J.J. Benitez

"O homem, salvo exceções, está perdido e confuso. Não sabe por que nasceu nem qual é seu destino fina. Não entende a dor e se rebela contra Deus e contra si mesmo, sem descobrir que tudo isso não é por acaso. O conhecimento, definitivamente, sempre serviu para serenar o espírito dos humanos e acelerar seu caminho rumo à suprema perfeição."

"...a existência divina nunca poderá ser provada nem compreendida por meio de experiências científicas ou de deduções lógicas da razão pura. Ninguém pode conceber claramente a Deus senão fora dos reinos da experiência humana. Porém, como você sabe, o verdadeiro conceito da realidade de Deus é razoável para a lógica, plausível para a filosofia, essencial para a religião e indispensável para toda esperança de sobrevivência pessoal."

"– No dia em que tiverdes acesso a essa parte da Verdade – concluiu com uma velha e suspeita citação bíblia – vossos olhos se abrirão... Então, só então, compreendereis que o Bem e o Mal são irreais. Que as promessas de salvação que apregoam vossas igrejas nada são além de astutas chantagens para obter a submissão dos humanos, ou seja, o poder..."

"A humanidade, vós, não teme mais as forças da natureza. O progresso deu lugar a uma nova forma de religião: a da mente. Um sem-fim de igrejas na luta pela posse exclusiva da Verdade. Todas dispões de sua própria teologia e baseiam sua existência no princípio dogmático e indiscutível da autoridade. Milhões de seres humanos aceitam sem discussão a proteção dessas religiões, que pedem, em troca, uma cega e total submissão. Perfeitamente estabelecidas e cristalizadas, essas igrejas são o refúgio mais confortável para aquelas mentes que se veem assaltadas pelas dúvidas e pela incerteza. O preço a pagar é a docilidade e assentimento intelectual a princípios, ritos e dogmas que, apesar do infantilismo e da fossilização, são tidos e considerados como revelações divinas, manifestações sagradas e caminho de perfeição. À frente dessas igrejas, vós sabeis, há centenas de milhares de novos feiticeiros, empenhados, principalmente, na vigilância e manutenção desse princípio de autoridade. Obviamente, não dançam em volta do fogo nem fustigam seus fiéis com chicote, mas houve um tempo em que queimavam, torturavam e prendiam em nome de Deus. Hoje, sua tirania é mais cruel e extenuante: utilizam a obscura magia de palavras como fé ou salvação para acabar cm qualquer tentativa de liberdade e de busca espiritual. É a religião do dogma."

"E eu lhe pergunto: sabe de algum ser humano realmente inteligente que seja arrogante? Os seres inteligentes de verdade são, quase sempre, os mais humildes..."

"O desenvolvimento da civilização em teu mundo não é muito diferente de outros planetas que padeceram o infortúnio do isolamento espiritual. Mas, se comparada aos mundos leais a Micael, Iurancha, de fato, é um lugar confuso e atrasado. Devido a essa involução cósmica, os humanos de teu mundo não podem compreender a cultura de outros planetas. E nem sequer conhecem a existência dessas civilizações. O nível biológico de vossas raças encontra-se alterado e extremamente atrasado e sois vítimas da falta de verdadeiros ideais. Mas não te confundas, Sinuhé: à primeira vista, Iurancha é um mundo desventurado. Certo. Porém, o isolamento também oferece vantagens. 
– Vantagens? disse Sinuhé com ceticismo.
A incomunicabilidade dessas esferas permite o exercício de uma virtude sem igual: a fé. O desenvolvimento dessas qualidade, à margem da vista e de qualquer outra consideração material, fortalece os espíritos dos mortais desses mundos até limites inimagináveis. (...) São, ou melhor, sois seres capazes de vencer nas missões mais difíceis."

"Se houvesse contado com um príncipe planetário honesto e com Filhos Materiais firmes, as raças humanas de teu mundo, como todas as do espaço e do tempo, teriam conhecido os seguintes estágios: A Era da Nutrição: nessas épocas, as criaturas pré-humanas e as raças iniciais vivem principalmente para a alimentação e a sobrevivência física. A busca de comida é seu único e básico horizonte. A Era da Segurança: assim que os caçadores primitivos dispõem de alimentação abundante, todo o seu tempo é destinado a reforçar sua segurança e a do clã. Assim, nascem novas técnicas guerreiras e de construção de casas. A Era do Conforto e dos Prazeres: após resolver seus problemas de alimentação e segurança, os homens caem no luxo e na órbita dos prazeres. São épocas que se caracterizam pela tirania em todos os níveis, pela intolerância, a gula, a embriaguez e o que hoje chamais de consumismo desenfreado. A Era da Busca da Sabedoria e do Conhecimento: a alimentação, a segurança, o prazer e o ócio são as bases que permitem o desenvolvimento da cultura e da inteligência. O esforço para pôr os conhecimentos em prática acaba na sabedoria. A obsessão pelo bem-estar material domina ainda essa civilização, mas muitos indivíduos já apontam para outro horizonte: o do conhecimento. Em geral, a educação e a cultura são o grande triunfo dessa era. A Era da Filosofia e da Fraternidade: quando os mortais aprendem a pensar por si mesmos e a tirar proveito da experiência, surge a Filosofia. A sociedade, então, torna-se ética e seus homens, morais. E só esses seres sábios e realmente morais são os capacitados para estabelecer uma verdadeira irmandade humana. A Era do Esforço Espiritual: quando os mortais evoluem e passam pelos estágios de desenvolvimento físico, intelectual e social, cedo ou tarde atingem os níveis de clarividência, que os conduzem irremediavelmente à busca de satisfações espirituais e à compreensão das verdades cósmicas. As religiões conseguem se elevar acima das motivações do medo e da superstição, até a verdadeira sabedoria da experiência pessoal. Os humanos dessa era conhecem, pela primeira vez, o alcance da palavra Deus. A Era da Luz e da Vida: é o florescimento as eras sucessivas da segurança física, da expansão intelectual e espiritual. Os desejos e objetivos humanos fundem-se, então, com os de outros seres celestes. É a época final, na qual não existem fronteiras. O intercâmbio com outras civilizações é total. Nesses tempos, os príncipes planetários dos mundos ancorados na luz são elevados à posição de soberanos planetários. 
Não era preciso ser muito esperto para deduzir que a Terra – Iurancha – não havia superado a terceira era ainda: a do Conforto. E em algumas regiões do globo, os humanos ainda se debatem na primeira e na segunda. E embora não seja menos verdade que se pressente no planeta uma mudança – um salto, talvez, para essa outra Era da Busca do Conhecimento –, na realidade, o caminho a percorrer é imenso ainda."

Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll

"'Gatos comem morcegos?' e, às vezes: 'Morcegos comem gatos?', pois, como ela não conseguia responder à pergunta, não importava muito a ordem em que era colocada."

"E tentou imaginar como pareceria a chama de uma vela depois que a vela acabasse, mas não se lembrava de ter visto alguma vez na vida coisa semelhante."

"'Vamos, de que serve chorar assim?' disse Alice a si mesma, asperamente. 'Aconselho você a parar com isso agora mesmo!' Ela geralmente dava conselhos muito bons a si própria (embora raramente os seguisse), e às vezes se repreendia tão severamente que seus olhos se enchiam de lágrimas; lembrou-se que, uma vez, tentara dar um puxão nas próprias orelhas, por ter trapaceado numa partida de croquet que jogava contra si mesma - pois essa menina curiosa adorava fingir que era duas pessoas" 'Mas de nada me serve agora', pensou a pobre Alice, 'fingir que sou duas pessoas! Porque tudo o que sobrou de mim mesma é pouco até para ser uma só pessoa respeitável!'"

"Vamos ver: eu era a mesma quanto me levantei esta manhã? Estou quase me recordando que me sentia um pouquinho diferente. Mas, se eu não sou mais eu mesma, a pergunta é: Quem afinal sou eu? Ah, aí é que está o problema."

Origem - Dan Brown

"Historicamente, os homens mais perigosos da Terra eram os homens de Deus... em especial quando seus deuses eram ameaçados."

"Bom, ciência e religião não competem, são duas linguagens diferentes tentando contar a mesma história. Neste mundo há espaço para as duas."

"Não quero ser desrespeitoso, Winston, mas preciso dizer: frequentemente acho difícil saber quando algo é arte moderna e quando é pura bizarrice."

"– Os que não conseguem se lembrar do passado estão condenados a repeti-lo – disse Julian, recitando o aforismo decorado no ensino fundamental. 
– Exato. E a história provou repetidamente que os lunáticos ascenderão ao poder de novo e de novo em maremotos de nacionalismo agressivo e intolerância, mesmo em lugares onde isso parece absolutamente incompreensível."

"– Para você, pessoalmente... as leis da física bastam?
Langdon a encarou como se tivesse esperado uma pergunta totalmente diferente.
– Bastam em que sentido?
– Espiritualmente. Basta viver num Universo cujas leis criam a vida espontaneamente? Ou você prefere... Deus? – Ela fez uma pausa, parecendo sem graça. – Desculpe, depois de tudo o que passamos esta noite, sei que é uma pergunta estranha.
– Bom – disse Langdon, rindo. – Acho que eu daria uma resposta melhor depois de uma noite de sono decente. Mas não, não é uma indagação estranha. As pessoas perguntam o tempo todo se eu acredito em Deus.
– E o que você responde? 
– A verdade, Digo que, para mim, a questão de Deus está em entender a diferença entre códigos e padrões.
Ambra o encarou.
– Não sei se entendi.
– Códigos e padrões são coisas bem diferentes. E muitas pessoas confundem as duas. No meu campo de estudos, é crucial entender a diferença fundamental entre elas.
– E qual é?
Langdon parou de andar e se virou para Ambra.
– Um padrão é uma sequência nitidamente organizada. Os padrões acontecem em toda a parte na natureza: a espiral das sementes de um girassol, as células hexagonais de um favo de mel, as ondulações circulares num lago quando um peixe salta, etc.
– Certo. E os códigos?
– Os códigos são especiais. – disse Langdon, aumentando o volume da voz. – Por definição os códigos devem carregar informação. Devem fazer mais do que simplesmente formar um padrão; devem transmitir dados e significado. Alguns exemplos de códigos são a linguagem escrita, a notação musical, as equações matemáticas, a linguagem de computador e até símbolos simples como o crucifixo. Todos esses exemplos podem transmitir significado ou informação de um modo que as espirais dos girassóis não podem.
Ambra captou o conceito, mas não como ele se relacionava com Deus.
– A outra diferença entre códigos e padrões – continuou Langdon – é que os códigos não ocorrem naturalmente no mundo. A notação musical não brota das árvores e os símbolos não se desenham sozinhos na areia. Os códigos são invenção deliberada de consciências inteligentes.
Ambra assentiu.
– Então os códigos sempre têm uma intenção ou uma percepção por trás.
– Exato. Os códigos não aparecem organicamente. Devem ser criados.
Ambra o examinou por um longo momento.
– E o DNA?
Um sorriso professoral apareceu nos lábios de Langdon.
– Bingo – disse ele. O código genético. Esse é o paradoxo.
Ambra sentiu uma empolgação. O código genético obviamente carregava dados, instruções específicas sobre como construir um organismo. Segundo a lógica de Langdon, isso só poderia significar uma coisa. 
– Você acha que o DNA foi criado por uma inteligência!
Langdon levantou a mão fingindo se defender.
– Ei, vamos com calma! – disse rindo. – Você está pisando em terreno perigoso. Só me permita dizer o seguinte. Desde que eu era criança, sempre tive uma sensação profunda de que há uma consciência por trás do Universo. Quando testemunho a precisão da matemática, a confiabilidade da física e as simetrias do cosmo, não me sinto observando a ciência fria. Sinto que estou vendo uma pegada... a sombra de alguma força maior que está fora do nosso alcance.
Ambra podia sentir o poder das palavras dele.
– Eu gostaria que todo mundo pensasse como você – disse finalmente. – Parece que brigamos muito por causa de Deus. Todo mundo tem uma versão diferente da verdade."     

Sonhos Elétricos - Philip K. Dick

"Ele diz que venderam às pessoas tantos carros, máquinas de lavar e televisores quanto podiam. Diz que a Patrulha da Força Aérea e os abrigos de bombas não servem para nada, por isso as pessoas nunca têm acesso a tudo o que poderiam usar. Diz que as fábricas vão continuar produzindo armas e máscaras de gás para sempre e que, enquanto as pessoas tiverem medo, vão continuar pagando, porque pensam que podem morrer se não fizerem isso; que talvez um homem se sinta cansado de pagar por um novo carro todos os anos e pare, mas nunca vai parar de comprar abrigos para proteger seus filhos."

"Essa brincadeira é mais vantajosa do que vender carros e televisores para as pessoas. Nós temos que comprar esse tipo de coisa. Não é um luxo, algo grande e vistoso para impressionar os vizinhos, algo que a gente pudesse viver sem. Se não comprarmos isso, nós morremos. Eles sempre disseram que para vender alguma coisa era preciso criar ansiedade nas pessoas. Criar um sentimento de insegurança, dizer a elas que cheiram mal ou têm um ar esquisito. Mas isso transforma desodorantes e óleos capilares em piada. Você não tem como escapar. Se não comprar, eles tem matam. O discurso de vendas perfeito. Compre ou morra, um novo slogan. Tenha um abrigo de bombas de hidrogênio da General Eletronics novinho em folha em seu quintal ou seja executado."

Objecto Quase - José Saramago

"Uma ligeiríssima equimose, como de unha impaciente, que a raiz do cabelo quase esconde, não parece que por aqui a morte possa entrar. Em verdade, já está lá dentro."

História da sua vida e outros contos - Ted Chiang

"– Vocês não tem nenhum desejo de andar sobre a terra de verdade?
Kudda encolheu os ombros.
– Vivemos na estrada para o céu, todo o trabalho que fazemos é para estendê-la ainda mais. Quando deixarmos a torre, vamos pegar a rampa de subida, não a de descida."

"Os indivíduos, tragicamente, são como marionetes, animados de modo independente, mas ligados a uma teia que escolhem não ver; eles poderiam resistir, se quisessem, mas pouquíssimos o fazem."

"Não queria que os heptápodes nos dessem nova tecnologia, porque não queria ver o que os nossos governos poderiam fazer com ela."

"...qualquer coisa com a qual você cresce parece bem normal."

19 de agosto de 2019

12 anos de fragmentos.

Mundo Perdido - Michael Crichton

"O declínio dos dinossauros permitiu o crescimento e desenvolvimento dos mamíferos – incluindo nós. E isso nos leva a indagar se o desaparecimento dos dinossauros vai se repetir, mais cedo ou mais tarde, com a espécie humana. Em nível mais profundo, a falha não estaria no destino – um meteoro caído do céu – mas no nosso comportamento."

"O que o faz pensar que os seres humanos são sensíveis e conscientes? Não há evidência disso. Os seres humanos jamais pensam por si mesmos, acham extremamente desconfortável. A maior parte dos membros da nossa espécie simplesmente repete o que ouve dizer – e fica perturbada quando é exposta a uma opinião diferente. O traço humano mais característico não é a consciência, mas o conformismo, e essa característica tem como resultado o conflito religioso. Os outros animais lutam por território e por alimento, mas os seres humanos, diferentes de todo o resto do reino animal, lutam por suas crenças. Isso porque a crença dirige o comportamento, que tem grande importância evolutiva entre os seres humanos. Porém, numa época em que nosso comportamento pode nos levar à extinção, não vejo razão para supor um mínimo de consciência na nossa espécie. Somos conformistas autodestrutivos e obstinados. Qualquer outra visão da nossa espécie não passa de autocongratulação, ilusão."

"Os meninos eram inteligentes, cheios de entusiasmo e jovens demais para que a escola tivesse destruído toda a sua vontade de aprender. Podiam ainda usar os cérebros, o que, na opinião de Thorne, era um sinal certo de que não haviam concluído a educação formal."

"Durante toda a sua vida as pessoas irão dizer uma porção de coisas. E na maior parte das vezes, provavelmente em noventa e cinco por cento das vezes, tudo o que elas disserem estará errado."

"Durante toda a sua vida, outras pessoas irão tentar roubar de você o que você conquistar. Não roube de você mesma."

"Os seres humanos são extremamente destrutivos – disse Malcolm. – Às vezes acho que somos uma espécie de praga que vai acabar com tudo o que existe na Terra. Nós destruímos tão bem que às vezes penso que essa é a nossa função. Talvez de milhões em milhões de anos apareça um animal que mata o resto do mundo, esvazia o convés e deixa a evolução prosseguir para a sua fase seguinte."