O Manual do Guerreiro da Luz - Paulo Coelho

“Mas ele não dá importância aos comentários, porque os amigos não conhecem suas táticas de combate. Um guerreiro da luz sabe o que quer. E não precisa ficar explicando.”

“Uma guerra prolongada termina também destruindo o vitorioso.”

“‘Já passei por isso’, ele reclama em seu coração. ‘Realmente, você já passou’, responde o coração. ‘Mas nunca ultrapassou’. O guerreiro então compreende que as experiências repetidas têm uma única finalidade: ensinar-lhe o que não quer aprender.”

“Um guerreiro não passa seus dias tentando representar o papel que os outros escolheram para ele.”

“Sofrem por coisas inúteis, têm atitudes mesquinhas e às vezes se julgam incapazes de crescer. Frequentemente acreditam-se indignos de qualquer bênção ou milagre. Nem sempre têm certeza do que estão fazendo aqui. Muitas vezes passam noites em claro, achando que suas vidas não têm sentido. Por isso são guerreiros da luz. Porque erram. Porque se perguntam. Porque procuram uma razão – e com certeza vão encontrá-la.”

“O guerreiro da luz não tem medo de parecer louco. (...) O guerreiro parece louco, mas isto é apenas um disfarce.”

“Para ter fé em seu próprio caminho, não precisa provar que o caminho do outro está errado.”

“Se ficar esperando o momento ideal, nunca sairá do lugar, é preciso um pouco de loucura para dar o próximo passo.”

“Dentro de cada um de nós existe um anjo e um demônio, e suas vozes são muito parecidas.”

“Nisto reside a força da água: ela jamais pode ser quebrada por um martelo, ou ferida por uma faca. A mais poderosa espada do mundo é incapaz de deixar uma cicatriz em sua superfície.”

“Olha para os lados e identifica seus amigos. Olha para trás e identifica seus adversários. (...) ...apenas afasta os inimigos de sua vida, sem lutar com eles além do tempo necessário.”

“’O que eu faria se tivesse que lutar comigo mesmo?’ Desta maneira, descobre seus pontos fracos.”

“Às vezes o guerreiro da luz tem a impressão de viver duas vidas ao mesmo tempo. Em uma delas, é obrigado a fazer tudo o que não quer, lutar por ideias nas quais não acredita. Mas existe uma outra vida, e ele a descobre em seus sonhos, leituras, encontros com gente que pensa como ele. O guerreiro vai permitindo que suas duas vidas se aproximem. ‘Há uma ponte que liga o que eu faço com o que eu gostaria de fazer’, pensa. Aos poucos, os seus sonhos vão tomando conta da sua rotina, até que ele percebe que está pronto para o que sempre quis. Então, basta um pouco de ousadia – e as duas vidas se transformam numa só.”

“Existem momentos de agir e momentos de aceitar.”

“Sim, esta vida é uma loucura. Mas a grande sabedoria do guerreiro da luz consiste em escolher bem sua loucura.”

“Celebra hoje sua vitória de ontem, para ter mais forças na batalha de amanhã.”

“Ele usa o bom senso para julgar o resultado de seus atos – e não as intenções que teve ao executá-lo.”

“O guerreiro da luz também possui suas lembranças, mas consegue separar o que é útil do que é desnecessário: ele joga fora o seu lixo emocional.”

“Há momentos em que, ao dizer sim para os outros, ele pode estar dizendo não para si mesmo.”

“Quando o guerreiro da luz começa a plantar o seu jardim, repara que o vizinho está ali, espiando. Ele gosta de dar palpites sobre como semear as ações, adubar os pensamentos, regar as conquistas. Se der atenção ao que ele está dizendo, terminará fazendo um trabalho que não é o seu; o jardim de que agora cuida será ideia do vizinho.”